Vale do RosmaninhoVale do Rosmaninho

“Apis ligustica” uma realidade ou um mito?

Como não podia deixar de ser, tinhamos que experimentar esta raça de abelhas italiana e tirar as nossas próprias iláções sobre a mesma.
Muitos dizem que esta raça apesar do seu comportamento “dócil”, requer muitos cuidados e não compensa, outros dizem que cruzadas com as nossas abelhas se tornam autênticos demónios, outros dizem que não estão adaptadas ao nosso clima e flora, etc, etc e outros dizem maravilhas, que são autênticas fábricas de fazer mel e criação.
Bem, como não existe consenso, fomos obrigados a ver com os nossos próprios olhos o resultado, tendo adquirido em 2011, 4 raínhas puras e alguns alvéolos reais e núcleos F1 (raínhas que apesar de puras foram cruzadas com a nossa abelha “negra”).



– Acabadinhas de chegar de “Itália” –
– Prontas a introduzir nos núcleos –
Para já ainda é cedo, pois só nesta época que se avisinha é que veremos os resultados à cerca dos prós e contras desta raça, pura e cruzada.
O que podemos verificar até ao momento, em comparação com a nossa raça de abelhas é que existe mais criação estando as colmeias mais pesadas e fortes.
O aspecto negativo verificado logo de inicio é o elevado grau de dificudade de introduzir estas raínhas em núcleos ou colmeias com as nossas “abelhas negras”, havendo muito insucesso.
– O método de introdução das raínhas escolhido –
– O resultado após pouco tempo –
Os objectivos que pretendemos alcançar com esta raça é a facilidade de maneio, uma vez que é uma raça dócil; aumentar a produção de mel, pois uma vez que é uma raça muito prolifica tendo a “lingua” mais comprida que a “ibérica”, são bons atributos à produção de mel e parece ter tendência a enxamear menos.
Estas são as principais caracteristicas que gostariamos de observar, contudo também existem contras, pois uma vez que é uma raça muito prolifica, leva a que a raínha não regule a postura de acordo com os fluxos de néctar, levando a um excesso de abelhas e aumento do consumo de reservas durante os periodos de escasses. Este parece-nos o maior inconveniente, pois requer que sejam alimentadas com maior regularidade.

– Núcleos bastante fortes –
Estas são as principais caracteristicas da raça italiana enquanto pura, contudo, uma vez cruzada com zangãos “Ibéricos” estas ficam melhor adaptadas.
Devagar se vai ao longe, em breve tiraremos as nossas próprias conclusões!
Cumprimentos,
João Tomé
“…um apicultor pela apicultura…”
  • diper
    diper
    02.04.2012

    Apreciei a sua exposição e tecnologia demonstrada.
    Companheiro agradeço a sua disponibilidade.
    Entretanto enchi-me de coragem
    pensei e revi assuntos do passado e
    do presente e recomecei a aventura.
    Caso concorde junto a minha
    experiência de 1 ano publicada no
    meu despretensioso blog.
    eis o endereço do meu blog:
    http://apiculturaxxl.blogspot.com/
    Um abraço
    Dinis Pereira

  • Malijo
    Malijo
    02.04.2012

    Fico a Espera de Novidades xD

    Também Gostaria de adquirir umas dessa raça xD

Comments are closed.

 
footer9b