Vale do RosmaninhoVale do Rosmaninho

Criação de raínhas 2012 – Breves considerações…


Este ano, foi o culminar e a reunião de um conjunto de ideias que fomos reunindo com experiências, tanto nossas como de outros colegas com experiencia, pesquisa, etc, de forma a optimizarmos a nossa exploração.
Como objetivos principais, tivemos sempre a qualidade das raínhas, contudo, uma vez que a criação de raínhas requer o cumprimento de determinadas regras e o respeito de “timing’s”, tem de haver alguma dedicação e tempo dispendido. Para isso tentamos desenvolver um modelo de mini núcleos que nos poupasse tempo e criamos um conjunto de procedimentos para rentabilizar e organizar o trabalho.
 
 
Criação compacta, um requisito na seleção das raínhas.
 
Os mini núcleos revelaram-se bastante bons, contudo achamos que em vez que 3 compartimentos de 4 quadros, 2 serão suficientes. A razão de ser tem principalmente a ver com a facilidade de maneio quando existe despovoamentos e quando no final de campanha reunimos todos os quadros sem separadores, achamos que 12 mini quadros são demais. Não parece agradar muito à raínha.
 
Esta irá ser uma das alterações por nós a praticar na próxima época. Ou reduzir os mini núcleos para 8 mini quadros, ou 10, sendo 2 deles alimentadores em cada compartimento.

 
Em relação às restantes funcionalidades dos mini núcleos, teremos também de melhorar a ventilação no estrado, se bem que caso coloquemos placas de poliuretano em cima do telhado a ventilação existente é mais que suficiente.
No restante, os mini núcleos revelaram-se bastante eficientes, pois o facto de terem quadros de encaixe (facilitanto os povoamentos) e permitindo ter um volume de abelhas que já proporciona alguma estabilidade e equilibrio às colónias, estas ficam com bastante força.

Alimentação à base de pasta de açucar.
 
Apesar de tudo, estamos a falar de mini colónias, havendo cuidados indispensáveis a ter, nomeadamente na alimentação. A alimentação liquida neste quadros alimentadores, tal como esperado, é catastrófica, pois acaba com a morte por afogamento de quase todas as abelhas, mesmo que tenhamos o cuidado de parafinar as paredes e colocar vegetação lá dentro.

Os discos de entrada (comprados as Sr. Urbano Rosa), também se revelaram bastante bons, dada a sua robustês. Os sectores “excluidores” de raínhas também funcionam bastante bem, pois as raínhas que inseminamos não têm saído, algo que pode acontecer caso seja de plástico.

 
Este Outono ainda vamos criar algumas raínhas, contudo serão para consumo próprio e para praticarmos inseminação artificial.
Alvéolos reais, é que esperamos ainda produzir alguma quantidade para procedermos a alguns desdobramentos que ainda temos por fazer.
 
Como considerações finais, esta foi uma época muito enriquecedora, onde aprendemos e evoluimos bastante, com alguns erros mas também sucessos… é assim mesmo, pois não nos podemos esquecer que estamos a trabalhar com insectos…!
 
Em relação à qualidade das raínhas, o “feedback” dos nossos clientes foi bastante bom, contudo a agressividade das abelhas continua a ser o aspeto que terá de ser melhorado. Uma vez que não conseguimos controlar os zangões na zona de fecundação e sendo esta uma das caracteristicas principais transmitida pelos mesmos faz com que haja alguma falta de homogeneidade nesta caracteristica.
 
Para isso vamos continuar a selecionar e adquirir genética com um bom comportamento.
 
Bem haja a todos os que têm contribuido direta ou indiretamente para o sucesso deste projeto, que tem como base e principios a “partilha de conhecimento“!
 
Cumprimentos,
 
João Tomé
…um apicultor, pela apicultura…

  • Unknown
    Unknown
    19.02.2013

    Boas!
    Onde comprou esses quadros?
    Cumprimentos

  • Rosmaninho
    Rosmaninho
    19.02.2013

    Boa noite,
    Este quadros foram mandados fazer por mim. Não se compram avulso.

    Cumprimentos,

    João Tomé

Comments are closed.

 
footer9b