Vale do RosmaninhoVale do Rosmaninho

PREPARAÇÃO DE COLMEIAS PARA TRANSUMÂNCIA

Devemos ter inúmeros apicultores que têm experiência de transumância e os mesmos devem-se recordar de alguns anos de produção que aquilo que produziram mal chegou para pagar as despesas ou então deu prejuízo.
A transumância de colmeias é sempre um risco, pois estamos dependentes de “São Pedro” e caso tenhamos muitas despesas, este risco aumenta uma vez que precisamos de garantir uma produção mínima para fazer face às despesas e obter além disso lucro.


As transumâncias a que me vou referir tratam-se de transumâncias feitas após primavera, onde neste caso temos colónias fortes e vigorosas que acabaram uma época produtiva.


O processo de preparação das colmeias para transumância é muito simples e trata-se em seguir a rigor a Lei de Farrar. Garantir que tenhamos o máximo de abelhas possível nas colmeias.
Se tivermos 100 colmeias para transumar, retiramos a uma parte delas todos os quadros de criação operculada e a outra parte todos os quadros de criação aberta para caixas ventiladas.

De seguida, iremos preparar as colmeias para transumar com um mínimo de 8 quadros de criação operculada, podendo mesmo ser de 10 quadros.


A produção de mel é directamente proporcional à população de abelhas de uma colónia;
Uma colónia grande tem mais abelhas campeiras que uma pequena.
Farrar, segundo os estudos que efectuou, indica que uma colónia com 60.000 abelhas produz 1,54% mais que quatro colónias de 15.000 abelhas cada.


Preparando as colmeias desta forma garantimos que todas as colmeias que transumamos irão produzir, até mesmo em anos maus, pois nestes anos só mesmo as colmeias fortes é que produzem.
Toda esta operação requer tempo e trabalho, especialmente ao nível de encontrar as rainhas, mas com o tempo e experiência passa a ser uma rotina que se faz rapidamente e merece a pena.
Obviamente que este é um trabalho para se fazer com colónias fortes, vigorosas e saudáveis, devendo o apicultor ser experiente e saber identificar facilmente doenças, evitando a sua transmissão.
No Chile, onde se fazem transumância de várias centenas de quilómetros é a técnica mais usada para garantir que produzem mel.


Conheci um apicultor que dizia que era o que produzia mais mel… pois colocava sempre 10 quadros de criação operculada! Era uma regra de ouro para ele e um suicídio se não usa-se esta técnica!
Além desta garantia de produção, iremos transumar menos colmeias, diminuindo os custos e dias de deslocações de colmeias.

João Tomé
…um apicultor, pela apicultura…
Comments are closed.

 
footer9b