Vale do RosmaninhoVale do Rosmaninho

Transumância… é bom levá-las mas ainda é melhor vê-las regressar a casa!

Os últimos dias têm sido esgotantes, contudo, a transumância é algo indispensável para quem quer praticar uma apicultura profissional.
 
Sempre nos meteu confusão quando terminava a época no final de Maio, e ter de esperar pelo próximo ano para voltar a ver as nossas abelhas produzir novamente… e acima de tudo ter o prazer de vê-las trabalhar e “mecher nelas”.
 
A transumância tem-se revelado fundamental para tornar a apicultura uma actividade mais lucrativa e ainda mais interessante.
 
São vários os pontos positivos, pois além de podermos produzir duas vezes ou até mesmo 3 vezes num ano, permite-nos fortalecer colónias e encher os ninhos no caso de desdobramentos tardios e com um efetivo de colónias inferior conseguimos produzir mais.
 
Mas nem tudo são “rosas”. Fazer transumância requer um esforço adicional em manter colónias com rainhas novas, pois caso contrário, a percentagem de perca de colónias por esgotamento, pode chegar aos 30%. Colmeias zanganeiras por ter havido falhas na fecundação de rainhas virgens por ter havido substituição de rainhas velhas é a causa mais comum… ou então falhas na fecundação, no caso de colónias que perdem a sua rainha durante o transporte.
 
Além de tudo isto, é necessário ter condições de trabalho ao nível logístico e material. Transumar colmeias à mão é um trabalho muito duro, sendo muitos os casos de lesões graves no mundo da apicultura. Ter uma grua que faça esse trabalho por nós é fundamental.
 
A nossa grua, tem sido o nosso braço direito, sendo importantíssima na gestão do esforço necessário durante a transumância. Ficam uns vídeos daquilo que tem sido a nossa rotina diária na ultima semana.
 
 
 
 
 

 
João Tomé
…um apicultor, pela apicultura…
Comments are closed.

 
footer9b